Estar presente não é suficiente

Estar fisicamente presente é um dos requisitos mais importantes no mundo trabalho. É óbvio que há muitas exceções e que elas estão se tornando cada vez mais comuns. Mas – em geral – ir até o local de trabalho já representa grande parte das responsabilidades dos colaboradores. Mas quantas vezes você já foi para o trabalho sem estar bem o suficiente para estar lá? E quantas vezes você já ignorou sua saúde física e mental para trabalhar?

O ato de se forçar a estar no trabalho, mas não estar completamente produtivo é chamado de presenteísmo (presenteeism, em inglês). A causa pode ser variada, como alguma condição médica que impeça o funcionário de se concentrar ou alguma desconexão emocional com as atividades que ele desenvolve, por exemplo.

Foto por Tim Gouw em Unsplash

Independentemente do motivo, as consequências no desempenho do colaborador são evidentes. Pesquisadores afirmam que o presenteísmo corta a produtividade individual em, pelo menos, ⅓. Acredita-se que essa ação pode custar mais para uma empresa do que a ausência de um funcionário. Por ser um problema que é facilmente visível, a falta de alguém no posto de trabalho demanda resolução rápida.

No entanto, o presenteísmo tem crescido e é apontado pela empresa britânica Vitality como uma das tendências no ambiente do trabalho. Segundo pesquisa desenvolvida pela seguradora, 40% dos funcionários afirmam que seu serviço é afetado por problemas de saúde.

Foto por Thought Catalog em Unsplash

A falta de conhecimento do problema pelos contratantes pode ser uma das razões para o crescimento dessa prática. Se um funcionário quebra uma perna, por exemplo, é evidente que ele precisa de um tempo para se recuperar. Mas uma crise alérgica ou crise de ansiedade são sintomas mais difíceis de se observar.

Assim, se os funcionários se sentem obrigados a estar no trabalho independente de como eles se sentem, é bem provável que eles prefiram manter a sua frequência ali e desempenhar atividades abaixo do esperado, do que fazer o que for necessário para resolver o que está afetando sua performance.

Se a máxima “funcionários felizes, clientes felizes” for verdade, prestar atenção em como seus colaboradores estão se sentindo, diariamente, é apenas um passo para o crescimento de qualquer empresa. Afinal, ter uma equipe engajada, feliz e saudável é interessante para todo mundo.

Estar presente não é suficiente
Rolar para o topo
Exibir bot�es
Esconder bot�es